sexta-feira, 1 de maio de 2009

Eu vou dar um tempo...

Olá amigos,
peço desculpas por estar meio afastado do blog ultimamente mas o abandonarei jamais.
O motivo é que estou bastante desmotivado para as corridas, os treinos em si.
Acho que é algo de stress, princípio de depressão, sei lá.
Estou desmotivado em tudo, não só nas corridas, mas também no trabalho, acho que até da vida. hehe
E pra piorar essa desmotivação nas corridas principalmente, depois de concluida a Prova Rústica Tiradentes em Maringá-Pr dia 21/04, o meu joelho direito começou com uma leve incomodação (o mesmo joelho que me deixou fora dos treinos por quase 40 dias no início do ano passado).

Depois desta prova, não consegui treinar mais direito, com as dores sempre aumentando, fiquei uma semana sem treinos e hoje 01/05, fui dar uma corridinha leve para ver como me sentia.
As dores voltaram antes do primeiro km, daí retornei para casa, e resolvi dar um tempo nas corridas.
Já vinha pensando nesta ipótese deste o início da semana e resolvi dar esse tempo a partir hoje.
Não sei por quanto tempo, um mês, dois meses, talvéz uns 10 dias, não sei.
Vou dar um tempo apenas.
Não quero procurar médico desta vez.
Sei que é bastante complicado, pois aqui emUbiratã existe apenas um médico especialista em joelhos (o município tem mais de 21 mil habitantes) e conseguir uma consulta com ele pelo Posto de Saúde (P.S.) é quase impossivel. Só mesmo pagando, como fiz no ano passado.
Mas desta vez quero me curar sozinho, se acaso não melhorar quando eu voltar, daí sim, pagarei uma consulta.

Essa lesão, esse desânimo todo acho que é por treinar forte demais.
No início de 2008 "ganhei" um treinador.
Antes do treinador (A.T.) eu corria em torno de 4 a 6 dias por semana e num ritmo bem confortável. Quando eu estava legal eu treinava, quando não, ficava em casa descansando.
Os ganhos confeso não eram lá grandes coisas, mas quando vinha algo de diferente a alegria era imensa, porque sabia do esforço que tinha feito para conseguir tal façanha melhorar tempo e conseguir aquele tão aumejado lugarzinho no pódio.
Depois do treinador (D.T.) eu comecei a correr, vamos dizer assim, num ritmo alusinante.
Quando estava bem, corria quase em ritmo de queniano, quando não, era quase que obrigado a manter o mesmo ritmo, sem poder. Aqui o ganho foi extraordinário, mas as dores no corpo também. Até aquele gostinho de baixar tempo, subir ao pódio, foi meio que acabando, pois estava sendo meio que quase sempre no pódio. Isso era bom, lógico, quem é que não gosta de subior no pódio, mas o gosto já estava sendo diferente, pois como eu disse: era quase que freqüente isso, e quando as coisa são demais, vc acostuma, não é verdade???

Seis semanas depois de ter "ganho" esse treinador veio a minha primeira lesão (tendinite patelar) depois de mais de 8 anos de corridas.
Fiquei quase 40 dias afastado dos treinos.
Voltei muito bem depois disso, fiz uma meia maratona ( a das Cataratas) excelente (1h15min), fui o 4º geral e o 1º na faixa etária de 30 a 34 anos.
Dois meses e meio depois fiz uma maratona (a das Águas) ambas na cidade de Foz do Iguaçú-Pr excelente também (2h39min), 17º geral e 3º na faixa etária.

Depois daí, o treinador pediu para aumentar o ritmo porque queria que eu fizesse a São Silvestre em 45min.
Mas...

Resultado: Não consegui treinar direito (fiz com 1h00min06seg).

Em março (29) deste ano fui bem numa prova organizada pelo SESC paranaense na cidade de Cascavel. Fui o 1º na faixa etária. O tempo ainda tava muito além de 2008 (35min40seg). Eu havia feito 34min19seg lá mesmo em Cascavel em 2008 (a mesma prova).

Mas daí, DENOVO, o meu treinador pediu para forçarmos o ritmo, que era para fazermos (ou melhor, para mim fazer) a Tiradentes na casa dos 33min.
Foi treino intervalado em cima de treino intervalado, intercalando com fartlek, dia-pós-dia.
Resultado: 36min14seg.
E novamente o desânimo bateu em mim.
Junto dele, a lesão novamente.
Falei com o meu treinador ontem, ele me disse se eu já estava pronto pra voltar a correr hoje.
Disse a ele que nem queria voltar mais a correr.
Ele apenas me respondeu pra ficar mais uns dias parados e retomarmos novamente.

Poderei até retornar sim.
Mas desta vez não vou querer saber de correr feito "doido", de me arriscar muito.
Se o pódio vier, ótimo.
Senão vier, ótimo da mesma forma.
Pois, o que eu quero é correr pra sempre, não apenas por uns dias, como está acontecendo...


A todos o meu muito obrigado e me desculpa pelo desabafo.
Tenham excelentes dias de treinos e provas.
Voltarei as corridas em breve.


Ah, e pra finalizar.
Muito provavelmente não irei participar da Maratona de São Paulo dia 31 próximo.
A menos que o ânimo volte e que eu possa treinar alguns quilômetrozinhos, e sem sentir dores. hehe
Abraços..



...tutta...
ubiratã-pr.
www.correndocorridas.blogspot.com

12 comentários:

Frank Knaesel disse...

Ae Tutta,
Sempre me empolgo bastante lendo seus posts, mas eu penso que a corrida tem que ser divertida e prazerosa. Corredores profissionais começaram desse jeito e acredito que o ritmo muito intenso de treinamento tira aquele prazer de correr. Claro que subir ao pódio deve ser emocionante. Eu nunca subi e nem sei se algum dia o farei, mas quero continuar correndo. O que eu faria no seu caso? Acho que largaria o treinador e voltava AT. Mas não para não viu?
Abraço, Frank.
nacorrida.blogspot.com

Rick Jones disse...

Poxa Tutta fiquei chateado com teu post, eu já passei por isso também, primeiro quando quebrei o pé, depois quando meu namoro terminou mas algo sempre me fazia voltar, fosse preocupação com peso ou vontade de superar mais algum desafio.
Espero que você recupere o prazer, nem que seja apenas de " trotar " nas provas e não levar tão a sério.
Força irmão.
http://runningbrazil.blogspot.com

Carlos Lopes disse...

tutta

vim deixar um abraço amigo

Fabiana disse...

Forças e boa recuperação!!!
Bons Kms

Fabi

Cris Folgar disse...

Ai, Tutta nestas horas, nem sei o que falar...sei que vc esta chateado, mas a vida é assim cheia de altos e baixos...aproveite para pensar direitinho, fazer outras coisas, mas não fique totalmente parado, senão a deprê vem mesmo, ok ? Nade, ande de bike...faça alguma coisa, mas não fique parado, promete ?
Fica aqui o meu GRANDE abraço, aguardando para breve seu RETORNO!

Emerson Jacques - corredor disse...

Olá amigo, não faça nada no calor da emoção. Talvez seja importante esse tempo pra voce refletir sobre tudo o que está acontecendo. Antes de tomar qualquer decisão, dê uma "re-olhada" nos post´s que voce fez e busque resgatar aquela alegria e que momentaneamente está perdida. Não se esqueça que correr/competir/ganhar não é tudo. NÃO DESISTA DA VIDA, VIVER É A MELHOR COISA DO MUNDO. "Entrega o teu caminho ao Senhor Deus e confia nEle, que o mais ele fará".
O Luciano de Paranacity, que venceu a 5ª etapa do Sesc em Paranavaí (26/04/2009), ficou um bom tempo parado (este ano) por conta de dores no "bendito" joelho. Tenho outro amigo (Ronaldinho) que estava correndo na casa dos 33 min e também ficou uns 2 meses parado (este ano) por conta de dores, adivinha aonde, acertou - joelho. Infelizmente nós corredores estamos sujeitos a isso. Procure esfriar a "cuca".
Um grande abraço.

Anônimo disse...

Corra por prazer, sem forçar, dispense o treinador e não pare. Mas só depois que as dores passarem.

...tuttA... disse...

Frank,
Valeu companheiro.
Concordo com vc quando disse que a corrida deve ser divertida e prazerosa.
Mas no meu caso ela já está sendo bastante irritante. Não pela corrida em si. Mas pelo exagero de treinos por parte do meu treinador.
Pretendo deixá-lo sim, e voltar a treinar sozinho, mas ele é osso duro de roer, não quer me abandonar de jeito nenhum. Ele sempre me diz que eu tenho um bom potencial e insiste.
Não cobra nada pelo trabalho que vem realizando comigo.
Mas tem um problema sério com ele: Ele muitas vezes quer me comparar com um atleta de elite, mas sempre digo a ele que não tem nada a ver, pois eu acordo as 7 da manhã, trabalho até as 18hs pra só depois ir treinar, enquanto os elites, não tem todo esse stress e desgaste antes de cada treino deles.
Bom amigo, é isso aí.
Ah, e quanto a vc nunca ter subido ao pódio, não se preocupa não, esse dia vai chegar, basta vc não desanimar como eu to fazendo.
Mas não vou parar, apenas tô dando um tempo.
Voltarei em breve para as corridas.
Abraços e muito obrigado.


Rick,
Minha vida está sendo bastante desmotivativa, se é que existe este termo. rsrs
Depois que perdi minha namorada a um ano e meio atrás tive forças de começar a treinar e até fazer tempos mais que excelentes em provas.
Mas sempre vem aquelas recaídas comigo, não sei bem porque.
E por isso resolvi dar este tempinho, mas voltarei e se tudo der certo, sem treinador, acho que o fator maior desta desmotivação é ele, pois ele pega demais no meu pé, e nem sempre tô com disposição para treinar e ele quase que me obriga.
Voltarei em breve nas corridas sim.
Pois pretendo fazer a Meia das Cataratas em julho.
Abraços e muito obrigado pela força.


Carlos,
Fico agradecido pelo abraço.
Tudo de bom pra vc.


Fabi,
Muito obrigado.
Ótimos kms pra vc também.


Cris,
Nem precisa dizer nada.
Só de vc ter vindo até este simples e humilde blog e deixar este comentário já é um grande incentivo pra mim.
Mas concordo contigo, a vida tem muito altos e baixos sim.
Mas não se preoculpa não, vou pensar direitinho sim e não vou abandonar o blog e nem parar de correr.
E quanto a eu fazer alguma coisa, estou pedalhando, nos finais de semana, mas estou. hehehe. Já que nadar eu sou igual a um peixe, só saio da água se me tirarem.. rsrsrs
Mas retornarei em breve sim, pretendo correr a Meia das Cataratas em julho em Foz do Iguaçu.
Bjinhus paranaenses pra ti e muito obrigado.


Emerson,
Não estou fazendo nada no calor da emoção não, mas eu precisava dar um tempinho pra mim já faz algum tempo, se é que me entendi...hehehe
Minha intensão em corridas, nunca foi de vencer, ou de chegar entre os primeiros, isso é idéia do meu treinador. Mas o problema é que ele me pressiona muito, e não consigo fazer nada sob pressão.
Voltarei em breve para as provas sim.
E quanto ao joelho, as dores já estão bem menos intensas.
Até já dei uma corridinha de 4km na pista de atletismo hoje e não senti nada.
Mas pretendo ficar mais algumas semanas afastados dos treinos mais intensos, e quando eu voltar, não vou me “matar” de treinar não.
Quero correr só pelo prazer da corrida mesmo.
Abraços amigo e tudo de bom pra vc.


Anônimo,
E quanto ao comentário deixado por vc, não ficou como eu responder por email ou atravéz do seu blog, mas vou responder aqui.
Voltarei a correr sim, até já dei uma corridinha hoje, mas sem forçar nada e só pra ver como sentia o meu joelho.
Não doeu nada.
Mas ainda pretendo ficar mais algumas semanas afastados dos treinos para só depois voltar a correr normalmente, mas sem pressão de nada nem ninguém, e correr só pelo prazer que a corrida proporciona mesmo.
Se acaso vier um pódio, ótimo.
Senão vier, ótimo da mesma forma.
O que eu quero é correr sem pressão de resultados.



MUITO OBRIGADO A TODOS PELOS COMENTÁRIOS DEIXADOS AQUI NO CORRENDO CORRIDAS.
ABRAÇOS E TUDO DE BOM A TODOS.




...tutta...
ubiratã-pr.
www.correndocorridas.blogspot.com

Pati Gomes disse...

Oi, Tutta!
Fiquei fora da Net alguns dias, então só li seu post hoje...
Acho que os amigos aqui em cima disseram o que pensei: se quer descansar, descanse. Se quer dar um tempo, se dê esse tempo.
Muitas vezes, é necessário dar um pause para que reflitamos sobre o que é melhor para nós.
Espero que não fique muito tempo fora das corridas e longe da gente. Mas faça das corridas um motivo de prazer e não de chateação, tristeza.
Estaremos aqui, do seu lado, e esperando seu retorno, voando!
Grande abraço!

...tuttA... disse...

Pati,
Obrigado por ter deixado seu comentário aqui.
Preciso mesmo dessa pausa, principalmente para uma reflexão, sobre correr FORTE, ou FRACO.
Se eu correr FORTE vou conquistar inúmeros troféus ainda pela frente, mas sei que não irei muito longe, pois o meu joelho direito já não é mais o mesmo de antigamente.
Se eu correr FRACO, será muito difício subir ao pódio outras vezes, mas poderei correr por muito tempo, e o melhor, sem medo de me lesionar seriamente.
E o que seria melhor nesse caso?
Bom, eu acho que seria melhor correr FRACO, não acha?? hehe
E não pretendo ficar muito tempo longe das corridas não, eu não consigo.rsrsrs
Já até dei uma corridinha básica ontem de 4km, mas hoje o joelho não amanheceu muito legal.
Pretendo ficar pelo menos mais uns 30 ou 40 dias parado e só depois voltar, não "voando" como vc disse: mas correndo sem preocupação com resultados.
E pretendo fazer a Meia Maratona das Cataratas no dia 5 de julho em Foz do Iguaçu.
Grande beijo pra vc também e muito obrigado pela força.

...tutta...
ubiratã-pr.
www.correndocorridas.blogspot.com

lcsmanhoto@hotmail.com disse...

Olá Tutta
Li o seu blog e confesso que fiquei decepcionado, embora, depois de mais de um ano de convivência já não me surpreende sua atitude. Porém não esperava que fosse dessa forma. Eu prefiria que vc me dissesse as coisas diretamente olhando nos olhos, como sempre fiz com vc. Se vc estava a fim de dar um tempo ou mesmo parar de contar com meu apoio poderia ter sido direto e falado comigo primeiro. Lembra das duas coisas que eu te disse quando iniciamos o trabalho, primeiro, vc tem um potencial muito grande e pode render muito mais e, com certeza daqui alguns anos vai ser tarde para tentar e segundo, tudo que tiver pra falar vamos ser francos e falar diretamente um com o outro. Neste último ano vc conseguiu ótimos resultados, as duas maratonas e a meia de foz são prova disto. Aliás a primeira eu não recomendei que vc participasse, pois estava voltando de lesão (lesão que vc escondeu e deixou agravar) e teria pouco tempo para treinar. No final de 2008 e início de 2009 vc mais descansou do que treinou e no mês de abril fizemos uma série de treinamentos para melhorar a velocidade sim, mas sempre estabelecendo intervalos e descanso necessários. Em momento algum vc foi submetido a qualquer tipo de treinamento que não pudesse fazer ou que o levasse a um overtraining. Agora iríamos começar com o apoio de uma nutricionista. Penso que neste momento vc precisa de um psicólogo, que aliás já até te orientei a procurar, mas vc não me deu ouvidos. Eu só queria te ajudar e tenho plena convicção que fiz a coisa certa. Nunca exigi mais de vc do que vc poderia render e sempre estive aberto ao diálogo. Em momento algum me meti na sua vida particular, embora em alguns momentos até te dei alguns conselhos. Tenho plena convicção que sempre agi com ética e profissionalismo com vc. As pessoas que veem seus comentários no blog e não te conhecem e muito menos a mim devem te ver como um coitadinho e fazer mau juízo do meu trabalho. Na verdade vc tem agido como uma pessoa muito insegura, inconstante e inconsequente. Eu só estou escrevendo aqui no seu blog porque gostaria que seus amigos soubessem um pouco da verdade. Como vc mesmo disse eu sou osso duro de roer e por isso não aceito sacanagem comigo, prefiro o olho no olho, o respeito, a sinceridade, a lealdade e a confiança. Infelizmente isso faltou de sua parte. Talvez isso faça parte de sua personalidade, mas infelizmente quem vê cara não vê coração. Eu deveria ter deixado de treinar vc quando vc participou de uma corrida em Maringá no ano passado sem que houvesse um consenso entre a gente e vc foi escondido e gripado (logo depois da maratona de foz quando vc estava num período de treinos mais leves para se recuperar e depois iria se preparar para a meia de toledo). Depois disso seu rendimento caiu bastante. Creio que podemos ser amigos, mas ser seu treinador daqui pra frente não serei mais. Me desculpe se lhe decepcionei e lhe causei algum transtorno. Algum dia vc vai se lembrar de mim como alguém que viu em vc um potencial campeão. Creio que vc nunca imaginou a felicidade que tive quando avistei vc chegando para concluir a maratona de foz na 17ª posição geral com 2 h e 39 min. Eu o abracei com lágrimas nos olhos (de alegria), acho que vc nem percebeu. Naquele dia eu vislumbrei um futuro legal pra vc como atleta, mesmo que amador. Eu sempre fui um sonhador, e sonhadores acreditam que um dia seus sonhos vão se tornar realidade. Só que desta vez creio que sonhei acordado demais. A vida é assim mesmo... Seja feliz! Luiz Carlos Smanhoto

...tuttA... disse...

Smanhoto,
Bom, eu até que poderia apagar aquele seu comentário lá no blog, mas não vou fazer isso, simplesmente por haver grande parte da verdade descrito nele.
Vou apenas respondê-lo e se acaso os meus amigos lerem, que eles tirem suas respectivas conclusões.


Olha, já faz um tempão que venho te falando que não to mais afim de treinar e você continua insistindo. E por te falar tantas vezes sobre este assunto, acho que é quase a mesma coisa que falando diretamente nos olhos, como você disse lá, ou não?
Ou eu teria que ser mais franco e objetivo que isso?
Você não tava cobrando nada pelo trabalho que vinha fazendo comigo, e conseqüentemente também não tava ganhando nada com aquilo. Acho que pelo menos você deveria ter me ouvido e atendido o meu pedido de ficar um tempo sem treinar.
Talvez assim, quem sabe, eu renderia mais futuramente.
E não vou, e nem quero me fazer de coitadinho não.
E posso te confessar uma coisa? Nunca me imaginei tão talentoso como você diz.
Pois, sei das dificuldades que enfrento no meu dia-a-dia em todos os sentidos. Se é que me entendi.
Você sempre acreditou mais em mim do que eu mesmo.
Um dia até falei pro Beckauser numa entrevista ao vivo na Tv Vale sobre isso.
E o porque de eu não acreditar muito em mim é o fato de eu não ser tão disciplinado nos treinos, e você sabe muito bem que não sou disciplinado mesmo.
Corro apenas porque gosto.
E quando eu não to legal, eu não quero treinar. Mesmo que isso colocasse em risco meses de treinamento.
Pra mim o que importava, e o que importa, é eu estar bem.
Mas confesso também que na Maratona de Foz do Iguaçú, comecei até a acreditar que tinha um bom potencial, mas como você bem sabe, não consegui cumprir nenhum treino por inteiro para aquela, maratona. E depois as coisas pioraram mais ainda, pois eu não treinava mais direito, e todo aquele ânimo pós-maratona, acho que ficou pelo caminho voltando pra casa.
Já estava exausto bem antes dela chegar (a maratona).
E não só pelos treinos, mas das quase 12 horas que antecediam eles de se realizarem.
Pois, como você bem sabe, eu me levanto as 7 da manhã, as 8 entro no trabalho e só saio as 18hs e vou treinar meia hora depois.
São 11hs30min de desgaste e stress antes de iniciar os treinos.
Chega uma hora que você não ta mais afim e quer/precisa de um tempo.
Muitas das vezes eu treinava obrigado. Estava sem ânimo e sem forças nenhuma.
Ta, mais isso acho que posso deixar de lado, né?
Quanto a ir correr em Maringá, disse a você do meu desejo em participar da prova.
Era dia de Nossa Senhora Aparecida, e pra mim seria como um agradecimento a Ela, poder correr nAquele dia tão especial.
Quanto a primeira maratona, eu iria fazer com você ou sem você da mesma forma; ou seja; com treinador ou sem treinador, pois quando eu participei da São Silvestre (31/12/2007), já voltei de São Paulo com aquele pensamento na cabeça, e quando te conheci (21/01/2008) ti falei desta idéia, lembra?
Ela iria se realizar no dia do meu aniversário, nada mais justo pra mim, do que me presentear com a minha primeira maratona, e no dia primeiro de junho. Dia do meu niver.
Agora outra coisa:
Você disse que eu escondi a lesão e deixei agravar?
Aí é você que ta de sacanagem comigo.
Pois comentava com você sim, que o meu joelho estava doendo, e você sempre perguntava depois de uns minutos de aquecimento ou de treino pra saber se ainda estava doendo.
Mas com aqueles minutos a dor desaparecia. Às vezes não totalmente, mas amenizava e muito, e você dizia para continuarmos, muitas das vezes até sem eu querer, mas mesmo assim eu continuava, pois você achava que se ela passava depois de uns minutos, poderia não ser nada sério.
E continuávamos treinado normalmente.
Até o dia em que eu não agüentei mais de dor e paguei uma consulta em que o médico constatou Tendinite Patelar, e que você até se assustou quando eu disse que era isso, ta lembrado?
Não escondi nada sobre essa lesão, nem sobre as provas em que eu queria participar e nem do meu desejo de parar de correr que você “ignorava”, posso dizer assim.
Talvez por acreditar mesmo no meu “potencial”, ou por não acreditar que eu queria parar, ou dar um tempo, pois eu sempre te dizia que gostava de correr.
Ah, e outra coisa, o osso duro de roer que eu disse, eu quis dizer que você não dava a oportunidade que eu queria para parar de correr, não quis dizer que você era mal, ou ruim comigo.
Longe de mim dizer ou pensar isso de você.
Tenho por você uma grande admiração.
E agradeço e muuuuuuito por tudo o que você fez por mim até o momento que eu não quis mais continuar.
E sobre as suas lágrimas quando eu cruzei a linha de chegada na Maratona das Águas, confesso, eu não reparei.
Por tudo, me desculpa.
Sei que te ofendi,
Mas...
Como tudo já está consumado.
Agora é deixar que o tempo amenize tudo isso.
E quanto ao psicólogo, acho que não preciso, pois nem sei o que dizer a ele. rsrs
E pra finalizar quero dizer-te que: podemos ser amigos sim.
Pois treinar como antes, acho que não consigo mais.
Preciso de um tempo mesmo.

Grande abraço.





...tutta...
ubiratã-pr.
www.correndocorridas.blogspot.com