sábado, 12 de setembro de 2009

Corrida Número 15 - São Silvestre 2004

Data: Sexta-feira, 31 de dezembro de 2004

Cidade: São Paulo-SP

Nome da Prova: 80ª Corrida Internacional de São Silvestre

Distância: 15.000 metros

Tempo Líquido: 1h00min33seg -> Tempo Bruto: 1h01min29seg
Número de Atletas Concluintes na categoria masculina: 11.853

Colocação Geral: 654º lugar

Atletas Concluintes na faixa etária 25/29 anos: 1.529

Colocação na faixa-etária: 105º lugar



Correndo Corridas em:

Retrospectiva:



São Silvestre 2004


Olá amigos leitores e seguidores deste humilde blog, como estão todos vocês?

Espero que bem.


Bom, como o Correndo Corridas foi criado apenas este ano (janeiro/2009) e eu já ter corrido provas anteriormente, venho postando aos poucos o relato do pouco que ainda lembro do que aconteceu nestas tais

provas.

E hoje, trago aqui no quadro Correndo Corridas em Retrospectiva, o relato da 80ª Edição da Corrida Internacional de São Silvestre realizada na tarde de sexta-feira do dia 31 de dezembro de 2004.


Vamos a ele então.


Esta foi a primeira grande prova na qual eu participei deste o ano 2000 quando iniciei os meus treinos.

A prova foi realizada um dia antes de eu completar 5 anos de atletismo, (pra quem ainda não sabe, iniciei os meus treinamentos no dia 1º de janeiro do ano 2000, porém a minha primeira corrida aconteceu 6 anos antes aqui na minha cidade, e foi apenas por mera curiosidade, pois eu sequer treinava na época), e nada melhor do que completar aniversário de atletismo participando de uma prova como a São Silvestre, não é mesmo?


Me inscrevi assim que se iniciou as inscrições, e paguei 45,00 reais se não me falha a memória.

Fiquei super ansioso, não só para o "GRANDE DIA" como também para receber a carta de confirmação que seria enviada pela Yescon via correio, pois na época eu não possuia email ainda, aliás, eu sequer entendia muito de computador, sabia menos que o básico.

Só para vocês terem uma idéia tenho um ORKUT há apenas 3 anos e esta prova foi a quase 5 anos atrás. Ou seja, aprendi a mexer com esse negócio de internet a pouco tempo.hehe


Bom, assim que recebi a confirmação fiquei todo faceiro.rsrsrs, me achando o "cara" rsrs.

Até disse ao professor Sebastião e aos amigos que participaram dos Jogos Abertos do Município de Ubiratã em novembro deste mesmo ano que no dia 31 de dezembro eu iria brincar de correr em São Paulo, e enchi a boca pra dizer qual seria a prova: SÃO SILVESTRE. hehehe

O professor até me olhou estranho na hora, e parecia pensar: - Pow, o cara começou a correr ontem e não corre nada e vai pra São Silvestre, e eu que sou professor de educação física e sou um dos melhores corredores do município não vou...


Quanto a ser um dos melhores não tinha dúvida, ele era mesmo, mas neste ano batí ele por duas vezes nos Jogos Abertos Municipais, nos 800m e nos 3.000m, enquanto ele me venceu apenas nos 400m, quando ficou em segundo e eu em terceiro lugar.

Mas não basta ser o melhor, tem que ter coragem.

E eu tive.

Foi a primeira prova fora do meu querido estado do Paraná.

Alias, a prova mais longe da qual eu havia participado até então era a Rústica Tiradentes em Maringá que fica há aproximadamente 200km de Ubiratã.


Voltando a carta confirmação:

Quando a recebi (faltando umas 3 semanas para a prova) mostrei-a a todo mundo, e até me disseram pra ir atrás de patrocínio, pois tendo esta carta nas mãos seria fácil conseguir pelo menos os gastos da viagem.

No primeiro momento eu não quis fazer isso, alias, não gosto de ficar mendigando pra um e pra outro não, já que a Secretária de Municipal de Esportes de Ubiratã não dá a mínima para o atletismo e sendo assim eu teria que ir em busca de empresários e donos de lojas e estabelecimentos comerciais daqui.

Até arrisquei.

Fui na até então Tv Aymoré (hoje Tv Vale) conversei com o Ezequiel Dias (hoje já falecido) dizendo que tinha ido até deles atrás de patrocínio, e ele até brincou comigo dizendo que estavam lá me dar este patrocínio.

Mas não deram, pelo menos não financeiramente.


Calma que eu explico.


Não deram dinheiro, mas fizeram uma matéria para o Jornal O Vale do Piquiri, inclusive não gostei da atitude do Ezequiel dizendo para o rapaz que faria a matéria.

Ele disse mais ou menos assim: - Faz uma matéria sobre a São Silvestre com ele, vai que ele ganha e daí nos estaremos com tudo.

Pow, cada coisa que nós amadores temos que ouvir para "receber" uma pequena ajuda às vezes.

E se não tivermos a cabeça no lugar dá até pra falar besteira.

Mas fiz que nem ouvi e respondi tudo o que o rapaz me perguntou, e inclusive ele até entrou no site da prova para ver o percurso.

Ele sim foi camarada.


Matéria publicada dia 18 de dezembro de 2004 no Jornal O Vale do Piquiri.



Bom, mas como não consegui "nada" (financeiramente falando) com a visita no canal de televisão.

Mas o meu pai resolveu fazer isso por mim em outro local.

Foi atrás do Valdir D'alécio, diretor ou vice-diretor presidente (ou coisa assim) da Cooperativa Coagru (uma das maiores da região) já que ele o conhecia pois foi associado na época em que moravámos no sítio e toda a nossa produção agrícola (que não era muito) era entregue lá.

Ele disse que poderia ajudar, mas queria falar comigo.

Daí um dia fomos no escritório na casa dele e conversamos um pouco.

Inclusive, uma das primeiras perguntas que ele me fez foi: - Você têm chances de vencer??

Pow, que isso, sou apenas um atleta amador né gente??

Respondi a ele que não, e falei a respeito dos meus treinos em relação aos atletas de elite.

Falei de outras participações em algumas provas pela região, e uns minutinhos depois ele me disse que se 100,00 reais ajudava.

Eu respondi: - Nossa, e como ajuda!


Fomos no dia seguinte na cooperativa e pegamos o dinheiro.

Um primo meu que trabalhava em outra cooperativa chamada Intergrada pediu para que eu fosse conversar com o diretor de lá e consegui mais 100,00 reais, consegui ainda mais 30,00 reais da Serraria Zampieri com o amigo Leonardo e minha tia (Zoraide Castanheira) que mora na comunidade São João aqui de Ubiratã me ajudou com mais 20,00 reais. E com este dinheiro deu de sobra para pagar as minhas passagens de ida, volta e translados em São paulo (hospedagem não precisei pois fiquei e fico toda vez que vou pra São Paulo hospedado na casa dos meus tios, Maria e Wilson no bairro de Perus).

E ainda sobrou uns trocados que depois eu assinei por 6 meses a revista Contra Relógio, (conheci a revista em dezembro de 2004, quando veio um exemplar junto com o kit) na qual venho renovando e tenho a assinatura dela até hoje e acho uma revista muito bem elaborada com muitas dicas valiossíssimas.

Vale a pena conferir e ASSINAR.


Embarquei para a capital paulista no dia 27 de dezembro, meu pai foi junto comigo, pois como era a primeira vez em que eu ia pra tão longe ele resolveu me acompanhar e de quebra visitaria seus irmãos que residem em São Paulo.


Chegamos na Rodoviária Barra Funda às 8 horas da manhã do dia 28 e minha tia (irmã do meu pai) esta lá nos esperando.

Daí fomos para o Bairro de Perus onde ela mora, descansamos este dia e no dia seguinte (29) meu primo Edson me levou até o Ginásio do Ibirapuera para retirar meu kit (meu pai foi visitar outro irmão dele e não foi com a gente).
.
.
Meu número.
.
.

Camiseta da prova ainda perfeita nos dias de hoje (setembro/2009).


Me encantei com tamanha estrutura do ginásio, pois só o via pela Tv.

Achei o máximo também a Avenida Paulista.

Inclusive da Estação Brigadeiro até o ginásio fomos a pé mesmo, mas o meu primo não quiz retornar a pé alegando que já estava cansado e daí pegamos um ônibus para o retorno.


No dia 31 acordei super ansioso.

Fomos por volta das 13:30 horas para a Paulista, chegando lá aproximadamente uma hora depois.

Havia uma quantidade enorme de atletas.

Uns já prontos para a prova, outros montando seus cartazes.

Foi realmente show.

Tirei uma foto com meu pai.


Meu pai e eu na Paulista a poucas horas antes da largada.


Logo depois me troquei, e tirei uma foto pra recordação, deixei a bolsa com meu pai e parti para o local de largada.


Eu pronto para enfrentar pela primeira vez os 15kms da corrida mais famosa do Brasil: A São Silvestre.



Era em torno de 15:30 (a largada seria apenas as 15:00 horas), mas se eu não fosse neste momento ao local da largada eu teria que sair muito lá atrás, coisa que dificutaria para correr.

Fiquei uma hora e meia debaixo daquele sol forte e no meio de toda aquela multidão enlouquecida.
E pra piorar o calor, instantes antes da largada deu um princípio de chuva e daí aquele mormasso quente começou a subir de um jeito inacreditável.
E fugir seria impossível, a menos que fosse dada a largada para que os atletas se dispersassem, se distanciassem um pouco uns dos outros.

Mas loucura mesmo foi quando soou o som de largada.
Era um empurra daqui, empurra dali danado.
Gente te empurrando pelas costas, você tendo que por obrigação empurrar o cara da frente para tentar se equilibrar para não cair e ao mesmo tempo tentar se desviar dos entulhos deixados pelo caminho. Era copinhos descartáveis, garrafa e sacolas plásticas, cartazes que iam sendo deixados pra trás. Uma enormidade de coisas espalhadas.
Um absurdo.
Mas fazer o que? O pessoal parece que não está nem aí para o meio ambiente e/ou para contribuir com a limpeza da cidade.
Uma tremenda loucura mesmo.

Loucura na qual eu acho ter gostado (não da sujeira, mas da prova em si é claro) pois já participei de outras duas São Silvestre depois desta de 2004 e já estou confirmado para o dia 31 de dezembro de 2009 novamente.


Como eu estava a poucos metros da largada demorei pouco até pisar no tapete de cronometragem e iniciar pra valer a minha participação.

Tudo era novidade.

Algo impossível de descrever aqui.

A emoção é tanta que fica impossível descrever com meras palavras. Só participando mesmo para se saber a sensação..


Fiquei esperando os túneis, pois sempre os via pela tv, que não apareceu.

Eu achava que haveria, mas os túneis são apenas na maratona, fiquei sabendo depois.

Mas um dia eu participo de uma, alias, já participei hehe, e o relato virá em breve aqui no Correndo Corridas em Retrospectiva.


Nesta época (2004) eu apenas fazia rodagens, não sabia o que era intervalados, fartlek, nem nada.

Mas corri num ritmo confortável e bom.

Algo em torno dos 4min/km, talvéz um pouco menos em alguns kms, até chegar a subida da Brigadeiro, daí dei uma pequena queda de ritmo, mas nada que afetasse ou tirasse o brilho de completar pela primeira vez uma SÃO SILVESTRE.

O tempo foi considerado muito bom por todos daqui de Ubiratã e por alguns jornalistas locais também.

Digno de comentário pelo repórter Bugre na Tv Aymoré.

Tenho a gravação da matéria e deste comentário, só que infelizmente não poderei postar aqui pois está em vhs, mas quando eu puder passar pra dvd concerteza estará aqui no blog.

Ahh, bom, o tempo??rsrs. 1 hora 00 minuto e 33 segundos no tempo líquido, média de 4min02seg/km, excelente para o ano de 2004, não acham??hehe


No retorno há Ubiratã após a prova, voltei a Tv Aymoré para contar como foi, já que eles pediram pra voltar lá para fazer uma matéria no Jornal O Vale do Piquiri contando como foi.


Eis acima a matéria publicada no Jornal O Vale do Piquiri dias após a conclusão da São Silvestre 2004. Obs: A foto foi a mesma da publicação antes da participação na prova, o motivo não sei o porque, pois enviei uma foto da prova pra eles.


Contei os detalhes da prova pra o publicação impressa e na ocasião o repórter Orlando Santos precisava sair para fazer uma matéria para o programa Bugre O Repórter (apresentado pelo Arci Bueno, popularmente conhecido como Bugre ou Bugrão, O amigo do Povão) e nisso o rapaz que pegava as minhas informações para a matéria do jornal O Vale disse a ele que tinha uma matéria muito boa e falou de mim para o Orlando que fui buscar a câmera e o microfone e fizemos um matéria que foi apresentada na Tv no dia seguinte.

Tenho a gravação dela aqui comigo, mas infelizmente não poderei postar aqui pois ela está gravada em VHS, mas assim que eu puder estarei postando.


Ahh, e pensem num cara que não soube o que dizer na hora.

Nunca havia feito isso antes.

Me deu um friozinho, ou melhor, um friozão na barriga que vocês nem imaginam..rsrs


No ano seguinte, 2005, me inscrevi novamente para a prova, mas como eu passei a trabalhar em um abatedouro de aves (Copacol) na cidade de Cafelândia não pude participar, pois eu precisaria de pelo menos 4 a 5 dias para a viagem e a empresa não poderia me liberar por tantos dias assim.

Resultado, perdi 55,00 reias (pois já havia feito a minha inscrição) e a chance de correr pela segunda vez esta incrível e magnífica prova.


É isso aí amigos.

Espero ter agradado a todos com esta retrospectiva da minha primeira São Silvestre.

Segue abaixo uma foto minha todo orgulhoso por este feito e com a medalha grudada no pescoso.rsrs


Um sonho realizado. Desde antes de começar a correr dizia para o meu amigo e incentivador Ricardo que um dia eu venceria a São Silvestre. E venci. Não em primeiro lugar, mas simplesmente pelo fato de ter completado o percurso com êxito. Parabéns pra mim.hehehe

.

.


Minha 9ª medalha e mais importante até então. Tá bastante desgastada e enferrujada já, acho que é pelo fato de eu ter guardado todas dentro de uma caixa por um bom tempo. Hoje, todas elas ficam penduradas na parede do meu quarto.




Nota:

1 - As minhas publicações às vezes estão ficando com dois formatos de letras e não sei o motivo.

Pois seleciono um único formato.

Pode ser porque às vezes depois de postado volto e corrijo os erros ou acrescento algumas outras frases.



2 - Amanhã dia 13/09 estarei participando da 14ª Etapa do Circuito SESC-Pr de Caminhada e Corrida de Rua na cidade de Maringá.

A prova terá 10kms.



Abraço a todos.



tutta

ubiratã-pr.

www.correndocorridas.blogspot.com



4 comentários:

::TC Projeto Triathlon (Tuco):: disse...

Mazá Tutta véio, tava um piazão nesta época hein? Muito boas recordaçoes em amigo? Fico contente por compartilhar conosco. Uma honra. Fica registrado um grande abraço, cheio de admiração e o desejo de uma excelente prova em Maringá. Força amigo!!!

André Bandera disse...

Parabéns pelo texto Tutta..

ótima a retro...

abração e boa semana... André

Emerson Jacques - corredor disse...

Olá Tutta, te vi na foto (blog do Sandro Cabral) aqui em Maringá, na etapa SESC, recebi seu abraço. Eu estava pronto para ir lá assistir e trabalhar (para o meu blog, hehe), toda a minha galera (mulher e filhas) queriam ir também, acontece que acordamos um pouco tarde no domingo, aí já né, acabamos ninguém indo. Mas fiquei feliz pelo lembrete, ainda acredito que ainda vai dar certo da gente se encontrar. À propósito, boa recordação essa da prova São Silvestre, acredito que tenha sido um momento interessante pra voce. Grande abraço e fique com Deus.

tutta disse...

Tuco,
Tava um piazão mesmo. E olha que isso foi a cinco anos atráz apenas heim.rsrs
Abraços a vc também e muito obrigado.


André,
Olá André, como não consegui visualizar sobre blog deixo aqui os meus agradecimentos pelo comentário.
Volte mais vezes.
Abraços e tudo de bom pra vc.


Emerson,
Valeu amigo.
Foi uma pena vc não ter ido pelo menos assistir a prova, mas é que no domingo dá uma vontade de levantar mais tarde mesmo não é?? E temos que aproveitar.rsrs
Fico feliz pelo Mineirinho ter te mandado o abraço, aliás, o cara é muito gente fina. Foi bom encontrá-lo.
Quanto a gente se encontrar, haverá outras oportunidades concerteza.
Provas pela região é o que não falta, não é mesmo??rsrs
Abraços e tudo de bom pra vc.


tutta
ubiratã-pr.
www.correndocorridas.blogspot.com