sábado, 9 de setembro de 2017

146ª Corrida - 10ª Meia Maratona das Cataratas Foz do Iguaçu-PR (04jun2017)

.
E lá vem mais um relato de uma prova realizada a muuuuito tempo atrás que só agora trago alguns detalhes sobre ela. rsrs
É; ando muito lento, ou preguiçoso demais para escrever. rsrs
Mas, vamos parar de enrolar então e vamos ao que interessa.

Passando em frente as Cataratas pouco depois do km 20.




Dados da prova:

Nome da prova: 9ª Meia Maratona das Cataratas
Cidade: Foz do Iguaçu-PR
Data: Domingo, 04 de junho de 2017
Distância: 21,1kms
Tempo: 1h21min30seg
Colocação geral: 17º lugar
Atletas no geral: 1.405 corredores
Colocação na faixa etária de 40 a 44 anos: 4º lugar
Atletas na faixa etária: 235 corredores



Fui para esta prova com o amigo ubiratanense Marcos, além das nossas esposas que iriam apenas fazer companhia.
Saímos de Ubiratã as 05:30h da manhã do sábado e chegamos em Foz por volta das 08:30h e fomos direto para o 'exterior' fazer algumas comprinhas. rsrs

Depois de um desencontro durante as compras na Ciudad Del Leste entre os dois casais e depois entre eu e minha esposa nos encontramos todos no estacionamento do outro lado da ponte onde havíamos deixado o carro.
Em seguida fomos almoçar e somente depois fomos buscar os kits e seguir para os hotéis.

Almoçamos no Super Muffato e após o almoço seguimos até o Marco das Três Fronteiras para fazer a retirada do kit composto por uma camiseta, o chip, número, alfinetes e algumas papeladas, uma sacola para o guarda-volumes, além de um ingresso para entrar no Marco e outro para um acompanhante entrar no Parque Nacional e acompanhar a chegada.
E em seguida fomos para os hotéis e para minha surpresa, o Hostel que eu havia reservado já não existia mais no local.
Conversei com um pessoal que estavam trabalhando na reforma do antigo estabelecimento e um deles tinha o número de celular da antiga proprietária.
Entrei em contato com ela e ela me ofereceu um outro local para hospedagem. O mesmo que eu havia ficado em 2016, mas acabei não aceitando, pois este ficava lá na entrada do Parque Nacional e ficaria muito difícil para que eu pudesse me deslocar até o local de largada no dia seguinte.
Se o Hostel que reservei ainda existisse, ficaria a menos de 500 metros da largada, o que seria uma “mão-na-roda” pra mim.

O que me deixou com muita raiva e insatisfação nisso tudo foi que ninguém do estabelecimento me avisou do fechamento do Hostel. Eles tinham todos os meus dados e nem se importaram em mandar uma notificação.
Por sorte eu cheguei com tempo para procurar outro lugar para ficar.
E por mais sorte ainda havia um quarto vago no hotel onde o Marcos e a Daiane, sua esposa, ficariam hospedados e acabei ficando por lá com minha esposa.

Na parte da tarde tiramos um bom ‘cochilo’ e a noite demos um pulinho no Shopping, mas como uma refeição lá era muito caro seguimos novamente para o Muffato para jantar e em seguida retornamos e fomos dormir para poupar um pouco de energia para o dia seguinte que prometia chuva e amanheceu bastante nublado e com uma ventania danada.

Até deu alguns pingos antes da largada, mas ficou só nisso.
O vento também diminuiu e a temperatura ficou super agradável e propícia para bons resultados.

E eu estava confiante, pois neste percurso tenho o meu recorde pessoal em meias maratonas com 1h14min12seg conquistados em 2012.
Mas, para este ano de 2017 a expectativa era mais modesta. Em torno de 1h18 pra menos.
E tinha condições para isso, pois já vinha em uma preparação de 10 semanas para a Maratona do Rio que tive que cancelar minha ida uma semana antes desta prova em Foz devido ao alto custo que eu ainda teria que desembolsar. E como eu estava com bastante coisas para pagar achei por melhor perder a inscrição e a passagem de ida e pagar as contas com o dinheiro que eu ainda iria gastar na viagem.
Mas, isso não vem ao caso e vamos seguir na prova de Foz do Iguaçu.

Como eu vinha dizendo, eu estava bem preparado e tinha condições de fazer uma boa corrida. Apesar de que, duas semanas antes eu havia ido mal em uma meia maratona na cidade de Cascavel. No entanto, lá eu estava gripado e aqui (em Foz) eu já havia melhorado quase 100%.

E saí acelerando.
Assim que foi dada a largada saí feito um louco, ultrapassando todo mundo.
Ao completar o primeiro quilometro com, 3min18seg, eu estava entre os 10 primeiros colocados.
E assim como aconteceu em 2012, quando obtive o recorde na distância, eu vinha acompanhando de perto o Rudinei de Pato Branco, pois sabia que ele faria uma excelente prova.

Mas, minha alegria durou pouco.
Por volta do km 5, já comecei a sentir muito cansaço e o ritmo, principalmente nas subidas, começava a cair drasticamente. Tanto é que fechei o km 5 com 4min11seg e nisso o Rudinei começou a se distanciar até chegar ao ponto de não o ver mais na minha frente.

Apesar dos pesares e das subidas da entrada do aeroporto e do Parque Nacional cheguei no quilômetro 10 com um tempo até bom: 36min31seg.
Mas, dali em diante foi um desastre total.
Quase todos os quilômetros seguintes estavam batendo na casa dos 4 minutos e dois deles passou acima desse tempo.
Não imaginava que dentro do Parque Nacional pudesse haver tantas subidas. rsrs

Faltou pernas.
Faltou forças.
Faltou tudo. Inclusive treinos em subidas e mais reforço muscular na academia.
Nas últimas três ou quatro semanas que antecedeu esta prova em Foz do Iguaçu eu vinha fazendo apenas treinos em pista, sem pegar ladeiras e fazendo apenas uma sessão semanal de exercícios na academia.
Acho que faltou mais disciplina por minha parte.
Mas, enfim... Agora é tarde para se lamentar.

Nem mesmo as belas imagens das quedas d’água no quilômetro 20 foram o suficiente para me animar a fazer um último quilometro perfeito que fechei com 3min58seg e a prova toda em 1h21min30seg.

A expectativa inicial era de vencer a categoria 40/44 e pra isso 1h18 era mais que o suficiente. Mas, com quase 1h22 no ‘lombo’ seria difícil até de conseguir ficar entre os 5 melhores nesta faixa etária.
Em todo caso, já estava ali mesmo e mais nada poderia ser feito o jeito então foi esperar e a satisfação foi grande quando vi meu nome em 4º lugar.

Fui mal na prova, mas ainda assim sair com um pódio foi extraordinário, pois este seria o quarto pódio em quatro provas no ano. Nada mal, não acham. rsrs

Esperei até ser chamado no pódio e depois dei uma pequena passeada na Trilha das Cataratas com  minha esposa.
Em seguida subimos para a entrada do Parque. De lá para o almoço, novamente no Muffato e de lá para casa e pegamos uma ‘baita’ chuva em quase toda viagem de volta.

Ah, o Rudinei foi o 6º colocado geral com 1h16min29seg. Não falei que ele faria uma boa prova!. Pena que não tive condições de acompanhá-lo.
Mas, corrida é assim mesmo: em um dia a gente corre bem; em outro nem tanto.
O Marcos finalizou a prova com 1h43min45seg.

E assim foi mais uma corrida deste simples atleta amador que vos escreve...


Segue abaixo mais algumas fotos:


Meu número e a empresa de Ubiratã que representei por patrocinar a minha inscrição para a prova.
.
.

Na retirada do kit.
.
.

No Marco das Três Fronteiras.
.
.

No Marco das Três Fronteiras.
.
.

Pouco antes da largada.
.
.

Marcos e eu esperando antes da largada.
.
.

Largada.
.
.


Pouco após o km 20.
.
.

Pouco depois do km 20.
.
.

Prestes a ser ultrapassado após o km 20. rsrs
.
.

Quase chegando 1...
.
.

Quase chegando 2...
.
.

...Chegando para completar...
.
.

...E completando com 1h21min30seg.
.
.

Super suado e cansado.
.
.

Recomposto após a prova.
.
.

Eu, minha esposa Cileide, Daiane e Marcos.
.
.

Pódio da categoria 40 a 44 anos.
Mais um pódio no ano, nas Cataratas e na carreira.
.
.

Classificação dos 17 primeiros colocados no geral dos 21km na prova masculina.
.
.

Classificação das 10 primeiras colocadas no geral dos 21kms na prova feminina.
.
.

Classificação dos 10 primeiros colocados no geral dos 8kms na prova masculina.
.
.

Classificação das 10 primeiras colocadas no geral dos 8kms na prova feminina.
.
.

.
.

Medalha da prova.
.
.

O troféu da categoria.
.
.

.
.
.



Agradecimentos:
Primeiramente a Nossa Senhora Aparecida e Sagrado Coração de Jesus pela intercessão a Deus pela dom da saúde;
Ao José Bocalon do BCA Postos pelo patrocínio na inscrição;
A Acadêmia Boa Forma em nome dos proprietários e professores João e Ricardo, além dos professores Paulão e Eltinho pelo apoio no trabalho de fortalecimento;
Ao Marcos por ter me levado a Foz;
A minha esposa pela companhia de sempre
E a todos os amigos e leitores deste humilde espaço.

Abraço a todos e até a próxima.


Tutta Maratonista
www.correndocorridas.blogspot.com.br

Nenhum comentário: